Wildlife atinge US$ 1,3 bi e se torna unicórnio

  • em 6 de dezembro de 2019

O Brasil fecha a semana com mais um unicórnio em sua lista. A paulistana Wildlife Studios, startup que desenvolve jogos para celular, subiu o seu valor de mercado para US$ 1,3 bi. O crescimento na avaliação se deve, entre outros fatores, aos US$ 60 milhões que recebeu, há pouco tempo, do fundo Benchmark Capital.

Ela se tornou o 10º unicórnio do país, classificação dada às empresas com alto grau de inovação e que atingiram avaliações superiores a US$ 1 bi. O aporte milionário pode viabilizar a expansão da startup, criada há nove anos pelos irmãos Arthur e Victor Lazarte. A Wildlife já emprega 500 profissionais, que atuam em seis escritórios. Um em São Paulo, um na Argentina, um na Irlanda e três nos Estados Unidos.

“O investimento foi para estabelecer parceria com o Benchmark, que só investe em empresa que pode fazer (crescer) 10 vezes, 100 vezes. Vai nos ajudar a entender como tem que ser esse caminho”, diz Arthur, em entrevista para a Folha de S. Paulo. De fato, o Benchmark, nascido no Vale do Silício, na Califórnia, ajudou startups a se tornarem líderes mundiais. Entre as apostas do fundo, estão o Uber, o eBay e o Dropbox.

E mais: Fundos bilionários miram em startups brasileiras

Crescimento do unicórnio

A expectativa de Arthur e Victor é de que os jogos da Wildlife alcancem os dois bilhões de downloads ainda neste ano. O catálogo é amplo, com dezenas de opções. Os mais conhecidos são o Tennis Clash, entre os 10 mais baixados em mais de cem países, o Sniper 3D, o War Machine e o Zoopa.

Além da Wildlife, recém-chegada, na lista de unicórnios do país estão a pioneira 99, o Nubank, a Arco, o iFood, a Stone, a Gympass, a Loggi, o Quinto Andar e a Ebanx.

Veja também:

Brasil e demais países latinos despertam para o crescimento pela tecnologia

Startups promissoras revelam estratégias de crescimento

No ranking de inovação, Brasil fica em 40º lugar

Views:
373
Article Categories:
Notícias

Ver também