Um novo desafio na era da digitalização

Andreas Flugs, Co-founder da Neo Ventures, analisa as mudanças tecnológicas na indústria 4.0

 

A transformação digital, termo tão usado no ambiente empresarial atual, está longe de ser relacionada somente à evolução tecnológica na área de TI ou em áreas como Comunicação. Naturalmente, ferramentas digitais como o Watson, um software de serviços cognitivos e inteligente da IBM, fazem parte desse processo de transformação tecnológica. O principal fator, entretanto, está relacionado ao ser humano, as pessoas. Elas são as fontes de origem das demandas por inovações digitais nas empresas e são quem as utilizam de forma a modificar, melhorar e atualizar os processos gerenciais em que atuam e pelos quais são impactadas.

Conforme o “Center for Information System Research  (CISR)“, seguindo a figura abaixo, existem cinco desafios que as organizações terão que considerar: as redes sociais, a conexão mobile, a análise de dados, o armazenamento em nuvem e a Internet das Coisas (IoT).

 

Pensando nessas atualizações, no presente e no futuro, o nível de evolução tecnológica irá definir os limites técnicos de atuação das pessoas. Minha conclusão é que todos precisarão de formação suficiente para tirarem melhor proveito da tecnologia por meio de suas capacidades e habilidades.

Com base em vivência extraídas do mercado, percebe-se a constante  busca do melhor aproveitamento da inevitável transformação digital. Para isso, conforme ilustra abaixo,  uma organização deve contemplar quatro pontos importantes em seu planejamento, são eles: uma boa estratégia voltada para o mercado digital; um modelo de negócio alinhado com a tecnologia digital;  o nivelamento da cultura organizacional com o modelo de liderança e a implementação de novos processos ágeis e práticos de organização. Estes quatro pontos devem estar presentes e sincronizados, objetivando a transformação e a inovação da organização.

 

Mas, como estruturar cada processo da transformação digital?

Não existe uma receita para se adaptar às transformações digitais,mas, seguindo o caminho traçado pelas grandes empresas nos processos de inovação e adaptação tecnológica, podemos traçar as características importantes de cada processo. 

 

  • Formulando a Estratégia Digital

 

Com uma estratégia voltada para o ambiente digital, é necessário considerar as possibilidades atuais e futuras em relação à tecnologia. Segundo o CISR, é importante que este foco nos leve a pensar nas seguintes questões: Qual é a proposta de valor da empresa? Qual é o  produto, ou serviço a ser entregue ao cliente? Como faço para criar a melhor experiência do cliente e aumentar o seu engajamento? Qual é a melhor forma de entrega do produto ao cliente? 

Para garantir excelência neste processo, é necessário atenção para transformar todo o conhecimento do digital, priorizando a experiência do cliente, entre um produto físico, palpável e digital, que agregará valor para o negócio. Logo abaixo, indicamos um caminho e mindsets necessários para validar sua estratégia, veja:

 

 

  1. Modelo de Negócios

O modelo de negócios deve ser destinado a criar o maior benefício possível ao cliente e determinar condições de competitividade. A Microsoft se tornou uma das empresas mais valorizadas no mercado devido à transformação dos próprios produtos, que passaram a ser acessados por nuvens e redes digitais. A estratégia visou beneficiar o cliente, a partir de uma boa infraestrutura e controle eficientes, o que foi possível graças às novas tecnologias.

 

(fonte: Center for Information System Research – CISR)

 

  1. Modelo de Liderança

A operação de uma empresa precisa estar comprometida com uma nova geração de colaboradores e com a otimização do trabalho em redes. Em um ambiente mais conectado e complexo, uma organização nova e flexível aumenta consideravelmente as chances de sobrevivência da organização.

Algumas estratégias são antigas, mas ainda se mostram eficientes para o cenário de hoje. No início da década de 1960, uma abordagem organizacional de Stafford Beer mostrou uma solução, um modelo possível para essa nova forma de organização. (Stafford Beer, 1981, “Brain of the Firm 2/e”). 

Para qualificarmos o modelo de liderança, veja abaixo algumas características necessárias para uma gestão eficaz durante o processo de transformação digital.

 

  1. Modelo de Organização 

 

 

De acordo com Beer, o ambiente de trabalho, a operacionalização e o sistema de metas também fazem parte do novo modelo de organização na era da transformação digital.  O modelo em questão oferece uma alternativa a abordagem usual, que depende da hierarquia, da autoridade e da obediência. Empresas que buscam se tornar eficientes, incentivar a participação e as práticas de trabalho democráticas, são as mais interessadas no modelo. Essa forma de organização atende às novas características do ambiente empresarial – imprevisibilidade do futuro e alta velocidade de mudanças.

Você está pronto para o futuro? Em qual ponto de transformação sua empresa se encontra neste momento?

Visualizações:
464

Ver também