SoftBank oferece curso de Data Science

  • em 6 de fevereiro de 2020

O SoftBank, um dos fundos responsáveis por alavancar financeiramente startups pelo mundo, passa a atuar em uma nova frente. O grupo japonês inicia em março um projeto educacional, com foco em Ciência de Dados e Inteligência Artificial. O objetivo é formar uma base de profissionais para o setor de tecnologia, sobretudo na América Latina, escassa em mão de obra especializada.

O curso, batizado de Data Science for All, terá duração de 11 meses. As aulas serão realizadas em Bogotá, Buenos Aires, Cidade do México e São Paulo. O conteúdo, parte presencial, parte remoto, será ministrado por instrutores da Universidade de Havard e conduzido pela plataforma Correlation One.

Após o período de treinamento, os participantes ainda poderão aprimorar na prática o que aprenderam. Eles terão duas semanas para acompanhar projetos em empresas de tecnologia de dados e IA, todas do portfólio apoiado pelo SoftBank.

E mais: SoftBank anuncia fundo de investimento para tecnologia na América Latina

Emprego à vista

Os novos profissionais, tudo indica, serão absorvidos de imediato no mercado. De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), só o Brasil abrirá 70 mil novos postos de trabalho no setor até 2024, que dificilmente serão preenchidos. Ao final do período, o déficit será de 260 mil vagas.

Um obstáculo grande para o crescimento das startups parceiras do grupo japonês. Uma lista que inclui Rappi, Quinto Andar, Loggi, Gympass. “Nossas empresas precisam desses talentos e criam posições fora do país. Vemos espaço para usar a educação para evoluir o ecossistema de empreendedorismo latino americano”, explicou André Maciel, sócio do SoftBank, em matéria da PEGN.

Quem quiser participar do curso e, por ventura, ingressar em uma dessas startups, as inscrições já começaram. Devem ser realizadas no site do próprio treinamento até o dia 21 de fevereiro. O valor é US$ 5 mil, que pode ser dividido em 24 parcelas ou ser viabilizado com uma porcentagem de 15% nos 30 primeiros salários do futuro emprego.

Veja também:

Brasil é o país que possui 8 das 20 empresas mais inovadoras da América Latina

Ranking das startups brasileiras mais promissoras

iCON Hub inicia os trabalhos

Views:
884
Article Categories:
Notícias

Ver também