PIX acelera transformação digital dos meios de pagamento

PIX

O Banco Central anunciou nesta semana que o PIX, sua plataforma de pagamentos instantâneos, estará disponível em todo o país a partir de outubro. O movimento marca mais um passo do Brasil em direção à transformação digital completa do setor dos meios de pagamento.

A grande revolução do PIX é o fim da burocratização de um mercado ainda regido por horários fixos do setor bancário. As transferências do dinheiro de pagamentos serão feitas 24 horas por dia, sete dias por semana, 365 dias por ano. E não levará mais alguns dias para a compensação, como nas transferências por DOC ou TED. Toda a operação será feita em segundos.

As mudanças no sistema de pagamentos brasileiro são feitas graças a tecnologias que ganharam força nos últimos anos. Um exemplo é o QR Code, que começou a ser mais utilizado nos últimos anos com a chegada dos smartphones com câmeras e a disponibilização da internet móvel.

O PIX vai suportar dois tipos de QR Code em sua plataforma, o dinâmico e o estático. O primeiro é um código exclusivo para a realização de uma única transação e na qual o usuário poderá preencher informações adicionais sobre o destinatário. O segundo, por sua vez, poderá ser utilizado para a realização de múltiplos pagamentos com valores fixos.

E mais: Pagamento via Whatsapp será aprovado o mais rápido possível, diz presidente do Banco Central

Além disso, há a expectativa de que o PIX também conte com a tecnologia de comunicação por campo de proximidade, método que permite a transferência de dados sem fio, bastando que os dois dispositivos estejam próximos um do outro.

O uso dessas ferramentas, que serão adicionadas de forma gradativa à plataforma, é um grande avanço no que diz respeito à usabilidade. Não será mais preciso preencher longos formulários com dados como CPF ou CNPJ para a realização da transferência. Há também economia de custos, já que as transações serão efetuados ao custo de centavos, enquanto um TED custa pelo menos 10 reais.

Ao todo, quase 1.000 instituições financeiras já demonstraram interesse ao Banco Central em utilizar a plataforma de pagamentos. Todas irão passar por uma análise do órgão e por testes operacionais antes de poderem disponibilizar o sistema para seus clientes.

Views:
404
Article Categories:
Notícias

Ver também