Número de fintechs no Brasil cresceu 28% no último ano

fintech

O número de fintechs saiu de 604 em junho do ano passado para 771 em agosto deste ano. O crescimento é de quase 28%, segundo a pesquisa Radar Fintechlab. Segundo o estudo, foram abertas 258 empresas, enquanto 92 fecharam. A maioria das novas fintechs está no setor de pagamentos.

Dentro desse segmento são incluídas as adquirentes (companhias que oferecem ‘maquininhas’ de cartão ou outra forma de aceitação de pagamento eletrônico), empresas de cartão, companhias que oferecem cashback e ainda as que oferecem contas de pagamentos, as populares “carteiras digitais”.

Considerando esse universo, 77 empresas foram abertas e 32 fechadas no período. Segundo o levantamento, existem 190 fintechs desse tipo no Brasil. Segundo o levantamento, empresas de gestão financeira ocupam a segunda colocação. Surgiram 44 novas companhias, enquanto sete foram fechadas.

Ao todo, são 122 fintechs desse segmento. As companhias que oferecem empréstimos surgem na terceira colocação, com 39 novas empresas contra 17 que fecharam, totalizando 114. Já as de negociação de dívida somam 21, com seis abertas e três fechadas.

As fintechs de investimento somam 59 companhias, com 24 abertas no último ano contra três fechadas. Já as de criptomoedas são 55, com 30 abertas e nove fechadas. A oportunidade nesses setores também vem dos avanços tecnológicos, principalmente na blockchain. Essa tecnologia funciona como um “livro de caixa criptografado”, em que tudo que é registrado nela é imutável e enviado da mesma forma e no mesmo momento para todas as partes envolvidas, o que evita fraudes e dá credibilidade àquela informação.

As de “funding” (que reúnem investidores para financiarem algum projeto ou negócio) somam 26, com seis abertas contra seis fechadas. As de “TechFin” (ou seja, as que fornecem tecnologia ou softwares para companhias financeiras) somam 22, sendo 15 criadas no período e nenhuma fechada. As de Multisserviços (que oferecem várias soluções para um mesmo consumidor) também somam 22, sendo sete abertas no período analisado e uma fechada.

No último ano também foram abertos cinco novos bancos digitais, enquanto nenhum foi fechado. Ao todo, existem 17 companhias do setor no Brasil. Já as empresas de câmbio e remessas somam 13, foram três abertas contra três fechadas.

As fintechs de seguros (chamadas de ‘insuretechs’) somam 28. No entanto, elas foram as únicas que tiveram mais fechamentos do que aberturas no último ano. Foram 11 companhias que encerraram suas atividades contra duas empresas abertas.

O estudo ainda mapeou as empresas de eficiência financeira, que geralmente oferecem serviços antifraude, de blockchain, de dados e de softwares às fintechs. No período, foram abertas 12 novas empresas e oito foram fechadas. Ao todo, existem 82.

Views:
295
Article Categories:
Análises

Ver também