Natura inaugura centro de inovação de R$ 35 milhões

  • em 23 de dezembro de 2020

A Natura, quarto maior grupo de beleza no mundo com mais de 200 milhões de clientes, inaugurou nesta semana um Centro de Inovação que deverá expandir a capacidade científica da companhia e acelerar o desenvolvimento de novos produtos. O novo centro tem como objetivo aprofundar seus estudos de ingredientes naturais com foco na biodiversidade brasileira. O investimento é de R$ 35 milhões, apenas na área predial, sem incluir os equipamentos de última geração.

Com 2.900 m² de área construída e localizado em meio à natureza da sede de Cajamar (SP), o novo parque tecnológico é um dos mais avançados da América Latina e foi apresentado ao mercado com um tour virtual, com a presença de executivos da companhia e autoridades como o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, e o governador de São Paulo, João Doria.

E mais: Creditas se torna novo unicórnio brasileiro após receber aporte milionário

No centro, os pesquisadores da empresa serão capazes de manejar mais de dois mil exemplares ao mesmo tempo, causando uma redução do tempo de prototipagem e uma otimização de fluxos de trabalho. Além disso, o centro conta com a tecnologia plug and play, que permite ao espaço readequar diferentes configurações de maneira imediata, com bancadas móveis e infraestrutura aérea.

“A inovação é um dos principais motores de crescimento da Natura”, aponta João Paulo Ferreira, CEO da Natura &Co Latin America, da qual fazem parte a Natura, The Body Shop, Aesop e Avon. O empreendimento reúne laboratórios e equipamentos distribuídos ao longo de quatro andares. Eles estão conectados por uma torre de armazenagem, que também garante o sigilo dos itens para estudo, manipulados unicamente pela equipe de P&D a partir de um check-out eletrônico, sistema de login que permite rastrear os estudiosos responsáveis tanto pela armazenagem quanto pela movimentação de qualquer material.

Segundo Roseli Mello, head global de P&D da Natura, esses novos laboratórios e infraestruturas da companhia permitem que todos os processos e resultados da empresa estejam conectados. “Conseguimos através de inteligência artificial ganhar bastante velocidade em todas as nossas pesquisas. Nesses novos espaços também tivemos uma otimização de fluxos tanto de pessoas quanto de matérias primas, o que favorece uma redução do nosso tempo de desenvolvimento de produtos”, complementa.

Roseli reforça que o conceito de inovação aberta é um dos norteadores do projeto do novo Centro de Inovação, que, a partir de agora, expande o potencial de cocriação de fórmulas e embalagens, assim como testes de protótipos. Para acelerar essa estratégia, o segundo andar abriga o espaço maker e salas para realização de encontros e hackathons. A ideia é que as consultoras e os consumidores participem in loco de processos de elaboração, amadurecimento e aperfeiçoamento de protótipos.

Gostou do nosso conteúdo? Nos siga no Instagram e tenha acesso a mais materiais exclusivos!

Views:
354
Article Categories:
Notícias

All Comments

Ver também