N26: Fintech alemã planeja chegada ao Brasil

  • em 8 de abril de 2019

O mercado de fintechs no Brasil vem crescendo de forma desenfreada. Além de possuir taxas de créditos menores do que as de bancos convencionais, as startups de base tecnológica e financeira tem aparecido em primeiro lugar nas pesquisas que avaliam a qualidade dos bancos mundialmente.

Cientes dessa crescente no mercado, as fintechs estão focando em expandir o modelo de negócio e internacionalizar ainda mais os seus serviços.

A mais recente movimentação nesse sentido é o anúncio da N26, maior fintech da Europa, que está expandindo sua área de atuação. Usando o slogan “O banco que o mundo ama usar”, a empresa já tem valor de mercado superior a US$ 2,4 bilhões. E os próximos passos são sair do continente europeu e tentar embarcar na América com a chegada do banco nos EUA e no Brasil.

Segundo entrevista do executivo Eduardo Prota ao InfoMoney – responsável pela entrada do banco no país -, a empresa já possui um escritório provisório em São Paulo com apenas dois funcionários e os planos são que, ainda este ano, a startup já comece a operar de vez no Brasil e que o quadro de funcionários seja aumentado.

Mudanças na regulamentação brasileira facilitará a entrada da N26 no mercado brasileiro. Atualmente, para um banco se firmar no Brasil, é necessário um decreto presidencial, mas com as mudanças previstas na legislação, o escopo de autorização será passado para o Banco Central, flexibilizando as burocracias encontradas pelas fintechs.

Além disso, Prota afirma que o Brasil possui portas de entradas mais acessíveis em comparação a outros potenciais mercados – o que permite a chegada de uma empresa com o perfil inovador da N26 de maneira mais fácil.

Os serviços ofertados pelo banco digital

As estratégias e definições sobre os processos de inclusão do banco no Brasil ainda não serão reveladas, tão pouco quais serão os serviços ofertados para os clientes do país.

Na Europa, a fintech oferece aos seus clientes três tipos de contas digitais: N26, N26 Black e N26 Metal – todos cartões com bandeira MasterCard. Para além das opções para pessoas física, a startup lançou recentemente o serviço N26 Business para captar  contas de pessoa jurídica.

O banco N26 possui parceria com algumas empresas que oferecem alguns benefícios aos clientes. Por exemplo, entre os benefícios disponíveis está o uso gratuito das instalações do WeWork por alguns dias e 10% de desconto em hospedagens, além de ofertas em outras lojas e serviços.

Assim como já acontece nos grandes concorrentes que a empresa enfrentará no mercado brasileiro, como o Nubank e o Banco Inter, a conta N26 pode ser aberta diretamente pelo aplicativo da fintech. Já pelo smartphone, o usuário também pode se organizar financeiramente, além de poder controlar o cancelamento, ou o bloqueio do cartão em caso de perda ou roubo.

Com essa novidade o mercado brasileiro de tecnologia e finanças volta a pauta e vem trazendo, cada vez mais, olhar das grandes empresas e investidores para o nosso país.

Para saber mais sobre inovação, tecnologia e o ecossistemas de startups, siga nosso portal nas redes sociais @PortalNeoRadar.

Veja mais:
Nubank é o melhor banco brasileiro segundo a Forbes
A “terceira onda” tecnológica: como encarar o cenário
Fintech de Singapura arrecada $41M para crescimento global
Apple anuncia lançamento de cartão de crédito

Views:
8192
Article Categories:
Notícias

Ver também