Medo do coronavírus tira gigantes de tecnologia do MWC

  • em 12 de fevereiro de 2020

O surto de coronavírus, que segue fazendo vítimas na China, vem espalhando temor pelo mundo. O pânico pelo contágio já compromete a realização de grandes eventos internacionais, entre eles o Mobile World Congress (MWC), encontro global de tecnologia, a princípio marcado para o fim do mês, em Barcelona.

Seis gigantes anunciaram que não participarão. São as norte-americanas Amazon e Nvidia, a sul-coreana Sony, a sueca Ericsson e a chinesa ZTE. As marcas juntas somam quase US$ 1,4 trilhão, segundo a World Markets. Algo em torno de R$ 6 trilhões. Elas apontam um caminho que pode estar sendo seguido por outras empresas.

A GSMA, companhia que organiza o MWC, não informa o número de dissidentes, mas vem tomando medidas de segurança. Ela proibiu a entrada de participantes da província de Hubei, região considerada o epicentro do vírus. Impediu também a inscrição das pessoas que passarem pela China nos 14 dias que antecedem o congresso, hoje agendado para o dia 24 de fevereiro.

Haverá ainda um trabalho de desinfecção dos equipamentos de áudio, que inclui os microfones dos palestrantes e os fones para tradução instantânea.  Banheiros, lanchonetes, locais de entrada e saída, corrimãos, tudo que estiver exposto ao contato humano sofrerá higienizações constantes. O efetivo do posto médico será aumentado. Uma equipe especializada tentará medir a temperatura corporal do máximo de pessoas possível.

E mais: Inteligência artificial antecipou surto de coronavírus

A organização espera 2,8 mil expositores e 100 mil visitantes, de todo mundo. Barcelona continua fora do mapa de contaminações que, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), ainda se concentra na Ásia. O Centro Europeu para a Prevenção e o Controle de Doenças, porém, confirmou 29 casos continente.  

Posicionamento

 As empresas que desistiram do MWC apresentaram suas justificativas. “Devido ao surto e preocupações contínuas com o novo coronavírus, a Amazon se retirará da exposição e não participará do Mobile World Congress 2020”, diz a nota da Amazon. “Como colocamos a segurança e o bem-estar de nossos clientes, parceiros, mídia e funcionários acima de tudo, tomamos a difícil decisão de deixar de exibir e participar do MWC 2020”, afirmou a Sony.

A Ericsson explicou, também em nota, que teme pela saúde dos participantes. “Como um dos maiores expositores, recebemos milhares de pessoas em nossos estandes todos os dias, e, mesmo que o risco seja baixo, não podemos garantir a saúde de nossos funcionários e visitantes”. Já a LG diz que está seguindo as orientações da OMS. “A atitude mais sensata é evitar todos os eventos públicos”.

Veja também:

Microsoft lança programa pela saúde mundial

Inteligência artificial colabora com diagnósticos

Algoritmos de IA operam melhor em países ricos

Views:
617
Article Categories:
Notícias

Ver também