Coronavírus: cientistas brasileiro iniciaram testes em seres humanos de remédio com 94% de eficácia

remédio com 94% de eficácia

O medicamento se mostrou bastante promissor quando realizado os testes in vitro

Um medicamento, descoberto por cientistas brasileiros do Cnpem (Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais), localizado em Campinas, apresentou 94% de eficácia após 48 horas em testes in vitro contra o coronavírus. O medicamento seguirá para testes clínicos em pacientes com a doença que estão internados em hospitais. O anúncio foi feito pelo Ministro do MCTIC (Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações), Marcos Pontes, durante uma coletiva de imprensa realizada em Brasília.

Os cientistas do Cnpem testaram 2 mil medicamentos utilizando um sistema de Inteligência Artificial para ver a interação com enzimas que fazem a replicação do vírus. Seis deles seguiram para o teste in vitro e, após isso, um deles se mostrou mais promissor e agora vai para a fase de testes clínicos com pacientes infectados com a covid-19. Segundo os especialistas, os testes devem durar quatro semanas. Durante esse período de testes não é possível divulgar o nome do medicamento. 

O objetivo dos testes clínicos é saber se o sucesso percebido na pesquisa in vitro também ocorre em humanos. Se as expectativas forem atendidas, significa grande avanço na luta contra o coronavírus. O Ministro Marcos Pontes se mostra bastante esperançoso em relação à descoberta: “Temos boas perspectivas que os resultados dessa pesquisa possam ser positivos e assim poderemos ajudar não só o Brasil, como outros países no combate à Covid-19”, afirmou ele durante a coletiva.

Apesar do nome do medicamento não ter sido revelado, algumas de suas características foram divulgadas, como o fato de ser economicamente acessível, bem tolerado de maneira geral e comumente utilizado por pessoas de diferentes perfis. Além disso, está disponível em formulação pediátrica, podendo atender às crianças também. Os outros medicamentos que participam dos testes in vitro ainda não estão descartados. Eles continuarão sendo avaliado pelos cientistas, já que há a possibilidade de que o coronavírus seja combatido por um coquetel de remédios.

Os resultados foram entregues para a Rede Vírus, criada pelo MCTIC e composta por várias organizações, que delegará para outra instituição o teste clínico contra a doença em hospitais. O teste clínico será feito com 500 pacientes em sete hospitais do Brasil. Eles receberão tratamento diário com a substância, após assinarem um termo aprovando a realização do teste. As pessoas infectadas com o coronavírus terão tratamento diário com o medicamento encontrado pelos cientistas.

Na última semana, testes laboratoriais feitos por pesquisadores australianos apontaram a droga ivermectina, um antiparasitário usado normalmente para combater piolhos, foi capaz de eliminar totalmente o coronavírus de células infectadas após 48 horas, sendo que em 24 horas já restava pouco material genético do vírus.

Views:
707
Article Categories:
CoronavírusNotícias

Ver também