Grupo da Magazine Luiza aposta em startup agro

  • em 3 de fevereiro de 2020

O grupo controlador da Magazine Luiza, formado por Luiza Helena Trajano e família, aposta na tecnologia do campo para diversificar os investimentos. Ele planeja um aporte de US$ 40 milhões na Solinftec, que desenvolve ferramentas digitais para potencializar as atividades agrícolas.  

O novo capital possibilitará colocar em prática o plano de crescimento da empresa, criada em 2007 no Brasil, mas fundada por sete cubanos. A Solinftec realiza o monitoramento, em todo mundo, de 18 milhões de acres de commodities como milho, algodão e café. No Brasil, está sob sua supervisão 72% de toda a safra de cana-de-açúcar.

Para esse monitoramento, a empresa se utiliza de softwares e hardwares que conectam as máquinas agrícolas a uma plataforma de inteligência artificial chamada “Alice”. Os algoritmos conseguem informar desde o nível de combustível dos equipamentos até o uso mais eficaz de sementes e fertilizantes.

E mais: Inteligência Artificial cresce na rotina das empresas

A tecnologia já foi levada pela Solinftec, cuja sede na fica na paulista Araçatuba, a 11 países. Em junho de 2019, chegou a até abrir uma filial norte-americana, localizada em Purdue Research Park, na cidade de West Lafayette, Indiana.

“Queremos ajudar a Solinftec a se expandir, mostrando sua tecnologia inovadora para o mundo inteiro”, explicou Patricia Moraes, sócia gestora da Unbox Capital, em entrevista ao Portal Exame. A Unbox é uma private equity criada em 2018 justamente para administrar os investimentos da família Trajano.

Outras aplicações Magazine Luiza

O capital que a Unbox movimenta do grupo gira em torno de US$ 100 milhões. Patrícia diz que a decisão final sobre onde aplicar cabe ao clã. “O investimento ocorre quando a família Trajano simpatiza com os empreendedores e aprova seus valores e tecnologia”, explica a executiva. “Nós já estamos procurando fazer outras aquisições, incluindo uma fintech”.

A Solinftec já é a quinta empresa a receber recursos via Unbox. Anteriormente, ela adquiriu uma fatia na empresa de telecomunicações Sumicity e na startup In Loco, que atua no segmento de dados de localização. Outros aportes foram destinados à Flormel Indústria de Alimentos e à Rock Content, especializada em produção de textos para a internet.

Veja também:

Startups brasileiras receberam US$ 2,7 bi em 2019

Brasil avança no investimento em novas tecnologias

Tecnologia solidifica agronegócio brasileiro

Views:
620
Article Categories:
Notícias

Ver também