Fundador do Wikipédia cria rede “anti-Facebook”

  • em 25 de novembro de 2019
anti-facebook

Os problemas que a rede de Mark Zuckerberg vem enfrentado em relação à segurança de dados motiva o surgimento de novos concorrentes. Um deles é Jimmy Wales, fundador da Wikipédia, que criou recentemente uma página social, a WT, já batizada como “anti-Facebook”. Wales garante que a sua plataforma não terá anúncios, nem venderá informações dos usuários.

O faturamento da rede de Wales será por uma espécie de doação. As pessoas que quiserem pertencer à WT deverão se registrar e, assim, figurar em uma lista de espera. Para serem aceitas, elas terão dois caminhos. O primeiro é convidar mais pessoas e, assim, expandir o alcance da rede. O segundo, mais prático, é escolher uma opção de assinatura paga, que vai de US$ 13 por mês a US$ 100 por ano.

E mais: Gigantes de tecnologia enfrentam desconfiança nos EUA,

Diferença para o Facebook

A WT quer combater também as chamadas “fake News”. Assim como ocorre no Wikipédia, um comitê de usuários poderá editar as notícias com informações erradas divulgadas pelos usuários. E não haverá conteúdo priorizado por algoritmo. Os usuários verão os artigos que seus contatos compartilharem em um formato de “timeline”, em que os mais recentes sempre aparecerão primeiro.

“Vamos promover um ambiente em que aqueles que agem mal serão removidos porque isso é o correto, não porque isso repentinamente afeta nossos resultados”, disse Wales, em entrevista ao Financial Times.

A rede está crescendo. Nessa segunda-feira, Wales anunciou pelo Twitter que a WT alcançou 200 mil assinaturas.

Veja também:

Facebook lança aba de notícias junto com a Newscorp

Falha de segurança no WhatsApp coloca em risco o sigilo das mensagens

Cofundador do Facebook auxilia Governo dos EUA contra sua antiga empresa

Views:
403
Article Categories:
Notícias

Ver também