Facebook compra startup que criou pulseira leitora de mentes

  • em 24 de setembro de 2019

O Facebook busca se expandir para além dos teclados, telas de smartphones e tablets. A meta agora é operar fora dos aparelhos, apenas pela força da mente. Um importante movimento foi realizado nesta semana, com a aquisição da startup norte-americana CTRL-Labs, que criou as pulseiras capazes de captar comandos cerebrais.

O valor da compra, não revelado pela empresa, pode ter chegado a US$ 1 bilhão, de acordo com a Bloomberg. O gasto elevado, no entanto, deverá representar bons retornos para Mark Zuckerberg. A expertise da CTRL-Labs ajudará o Facebook a aprimorar os projetos de realidade aumentada (RA), por exemplo.

“A pulseira decodificará esses sinais neurais e os converterá em um sinal digital que seu dispositivo possa entender”, disse Andrew Bosworth, em postagem na rede social. Ele é o executivo chefe de RA e realidade virtual do Facebook. “As pulseiras capturam sua intenção para que você possa compartilhar uma foto com um amigo usando um movimento imperceptível ou apenas com a intenção de fazê-lo”.

O mecanismo foi melhor explicado Thomas Reardon, diretor executivo da CTRL-Labs, em uma conferência sobre tecnologia realizada no ano passado. “Suas mãos podem estar no seu bolso, atrás de você. É a intenção de se mover, e não o próprio movimento, que controla o avatar”.

E mais: Realidade Aumentada mudará nossa forma de interagir com o mundo

Com sede em Nova York, a CTRL-Labs já havia conseguido levantar quase US$ 70 milhões em investimentos, vindos inclusive de outros gigantes do setor tecnológicos. A startup angariou recursos do Google e Alexa Fund, da Amazon, entre outros fundos de capital.

Facebook e a política antitruste

A negociação se encerra em um momento complicado do Facebook, que está na mira de investigações antitruste conduzidas pelo governo dos Estados Unidos. A compra da CTRL-Labs passará por uma avaliação rigorosa de órgãos reguladores do país. Fontes do Facebook ouvidas pela Bloomberg descartaram qualquer possibilidade de a compra ter sido motivada por medo de uma futura concorrência.

Veja também:

Conheça 10 inovações para os próximos cinco anos

Projeto visa melhorar a vida de pessoas com mobilidade reduzida com tecnologia AI e robótica

Cofundador do Facebook auxilia Governo dos EUA contra sua antiga empresa

Views:
943
Article Categories:
Notícias

All Comments

Ver também