Facebook anuncia a Libra, sua criptomoeda

  • em 18 de junho de 2019

Os rumores que vinham desde o ano passado se confirmaram nesta terça-feira, dia 18. O Facebook lançou a sua criptomoeda, a Libra. Junto com ela, a empresa de Mark Zuckerberg confirmou a existência de um clube de grandes corporações parceiras do projeto, 27 no total. Entre elas, a Mastercard, a Visa, a PayPal, a Uber e o Spotify.

A forma de gestão da moeda será via uma subsidiária da rede social, batizada de Calibra. A carteira digital será disponibilizada em 2020 por meio do Messenger, WhatsApp e um novo aplicativo, ainda sem data de apresentação. Essa carteira permitirá a transação da cripto por meio de smartphones. “Será de uma maneira simples e imediata, como se estivéssemos enviando uma mensagem de texto”, diz o comunicado do Facebook.

As 27 empresas participarão de toda a gestão do projeto, constituindo um consórcio paralelo, a Associação Libra. Elas contribuirão, inclusive, no desenvolvimento de práticas de segurança para o usuário.

A proteção de dados, por sinal, é hoje a maior preocupação do Facebook. “A não ser em casos específicos, a Calibra não dividirá informações de conta ou dados financeiros com o Facebook Inc. ou nenhum outro terceiro sem o consentimento do cliente”, esclareceu o comunicado. “Isso significa que as informações de conta e os dados financeiros de clientes da Calibra não serão usados para aumentar a assertividade de anúncios na família de produto do Facebook”.

E mais: Cripto do Telegram será vendida ao público

Uso no dia a dia

O projeto foi conduzido por David Marcus, ex-presidente da PayPal e atual vice-presidente de produtos do Facebook. Não se sabe ainda em quais países as negociações da Libra poderão ser feitas. Especula-se que o Brasil não participará da fase inicial do projeto.

Mesmo não abrangendo todos os países em que o Facebook opera, a pretensão é que o uso da Libra seja amplo, muito além das esferas financeiras. “Esperamos oferecer serviços adicionais para pessoas e empresas, como pagar contas apenas apertando um botão, comprar uma xícara de café escaneando um código, ou usar transporte público sem a necessidade de carregar dinheiro ou um cartão de transporte”.

A demanda pela nova moeda deve ser grande. O mercado já se mostrou apreensivo. Antes mesmo do anúncio da Libra, o valor do Biticoin superou a marca dos US$ 9 mil.

 

Veja também:

Instabilidade nas redes sociais do Facebook Inc

Fintech de Singapura arrecada $41M para crescimento global

A pizza de 10 mil dólares: o que eu aprendi com o Bitcoin

Views:
15496
Article Tags:
Article Categories:
Notícias

Ver também