Empresas investem em novas aplicações para os drones

  • em 11 de julho de 2019

Entre as tecnologias que estão mudando perspectivas e estimulando a economia, os drones sobem cada vez mais alto. Um indício é o movimento das grandes empresas de tecnologia. Amazon, Google, Microsoft, Aple, todas estão tocando projetos que tem os veículos voadores como centro.

Nessa semana, a CB Insights, plataforma especializada em pesquisas de mercado, listou o que cada uma dessas companhias vem realizando. Conheça abaixo quais serão, fatalmente, as novas aplicações do drone para os próximos anos.

Amazon

A empresa varejista, há algum tempo, testa os drones para as entregas rápidas a domicílio. Eles já conseguiram levar pacotes de até 5 kg aos destinatários em um prazo de meia hora. A Amazon conversa com órgãos reguladores de Estados Unidos e Inglaterra para, em alguns meses, operar com os veículos em larga escala.

Google

Aos poucos, o projeto Wing, criado na subsidiária Alphabet, se fortalece. Sua proposta é também viabilizar as entregas por drones nas cidades. Os testes começaram em 2014, na Austrália. Mesmo com os bons resultados se acumulando, a empresa só recentemente conseguiu autorização da FAA (Federal Aviation Administration) dos Estados Unidos para operar como transportadora área.

Microsoft e Facebook

A companhia de Bill Gates está desenvolvendo softwares para os drones da empresa chinesa DJI. Já a de Mark Zuckerberg montou uma parceira com a Airbus para alçar drones de internet a áreas remotas, compartilhando os benefícios da rede em áreas com acesso restrito.

Apple

A empresa de Tim Cook aproveita os drones como ferramenta de monitoramento aéreo. Eles estão aprimorando as imagens dos sistemas de geolocalização e mapas do sistema iOS.

E mais: Gigantes de logística investem no uso de drones

IBM e Intel

A IBM desenvolveu um aplicativo, batizado de Skylink, que permite conectar drones ao IBM Cloud. Assim, os veículos podem captar e transmitir, em tempo real, as imagens áreas. Muito útil para o monitoramento de florestas e oceanos. Na Intel, o uso, por enquanto, tem sido para o entretenimento. Os seus drones figuraram em eventos como o Super Bowl e as Olimpíadas.

FedEX

Frederick Smith, CEO da companhia, anunciou no fim do ano passado a parceria com o aeroporto de Memphis, nos Estados Unidos. A empresa usará os drones como veículos de tráfego no local. Eles transportarão peças e ajudarão a monitorar as condições mecânicas dos aviões.

Uber e Walmart

A Uber é mais uma empresa que utilizará os drones nas entregas. O UberEats já vem testando o serviço na cidade de San Diego, Estados Unidos, a princípio se limitando aos lanches do MCDonald’s. Com a varejista, a história é outra. A Walmart usa os drones na reposição de estoques. Não descarta, porém, também utilizá-los em entregas.

UPS
Pouco conhecida no Brasil, a United Parcel Service (UPS) utiliza, desde 2016, os drones para realizar entregas humanitárias de remédios e suprimentos, sobretudo na África.

 

Veja também:

Drones já entregam mercadorias na capital da Austrália

Startup de delivery na Índia recebe investimento bilionário

Robô inspirado em formigas substitui GPS

Views:
17201
Article Categories:
Notícias

Ver também