Brasil lideraria corrida por energia renovável

  • em 11 de outubro de 2019

Em alguns anos, os combustíveis fósseis estarão, definitivamente, em desuso. Na liderança do novo mercado, em que a energia renovável será a principal propulsora do desenvolvimento, estará o Brasil. A descrição do cenário e otimismo em relação ao país estão na entrevista de Marco Krapels, ex-executivo da Tesla, concedida à Época Negócios.

À frente Micropower-Comerc, fundada em 2018, especializada na produção de baterias móveis, ele enxerga no Brasil todas as condições naturais para se tornar referência no setor energético. “O país tem todo o sol, todo o vento, toda a energia hidrelétrica que precisa. Para ser autossuficiente, só faltam as baterias. E isso nós temos”.

Krapels destaca a participação de fontes renováveis na distribuição de energia brasileira. São pouco mais de 65%, sendo que a maior parcela correspondendo às hidrelétricas. “No futuro, com o desenvolvimento das fontes de energia solar e eólica, associado ao uso de baterias, deve se tornar a primeira grande nação do mundo a usar 100% de energia renovável”, afirma. “Eu quero ajudar o Brasil a chegar lá”.

Ele deu detalhes sobre como irá proceder. “Hoje, no Brasil, todos os prédios, empresas e grandes estabelecimentos comerciais têm um gerador a diesel, para fornecer energia quando a rede elétrica falha. O que nós vamos fazer é trocar todos esses geradores por baterias a base de lítio”.

E mais: Captação de energia solar através de vidros e telas está próxima

Entraves

Porém, segundo o executivo, esse avanço só será possível se algumas barreiras forem superadas, todas envolvendo custos de operação e burocracia. “O Brasil não é para amadores. Imposto no Brasil é um pesadelo. Eu adoraria me encontrar com o Paulo Guedes e falar sobre como podemos simplificar essas taxas para companhias como a minha, que querem investir milhões de dólares no Brasil, mas não conseguem”, explicou, citando o ministro da economia.

Mesmo com as dificuldades, a Micropower-Comerc já conquistou clientes importantes por aqui, como a McDonald’s e Coca-Cola. O plano é alcançar os consumidores comuns. “Nosso objetivo é colocar baterias móveis em todos os prédios comerciais, hotéis, shoppings, estádios, indústrias. E também nas residências. No Brasil, já há 15 mil casas com energia solar. Não vejo razão para todas essas casas não terem uma bateria móvel”, diz Krapels.

Veja também:

Startup canadense cria sistema que recarrega carros elétricos em 5 minutos

Caminhão trafega com energia da própria estrada

Cervejaria projeta campo de energia solar no Texas

Views:
807
Article Categories:
Notícias

Ver também