Ambev adota projeto sustentável de startup mineira

  • em 14 de fevereiro de 2020

A Ambev, que está na lista dos maiores conglomerados de bebidas do mundo, encontrou em uma startup de Belo Horizonte uma boa solução para reaproveitamento de insumos nas suas fábricas. A Pequi Ambiental, da Bios Consultoria, compartilhou com a empresa o projeto de gerar energia a partir da água utilizada nos processos produtivos.

O trabalho da startup poderá ser aplicado nas 32 cervejarias que a Ambev mantém no Brasil, onde funcionam Estações de Tratamento de Efluentes Industriais exclusivas. Elas descartam, em média, 50 litros de água por segundo. Com a técnica da Pequi Ambiental, esse volume assume o seu potencial hidráulico. Passa a ser aplicado em pequenas hidrelétricas, construídas em uma área de 25 m2.

Duas delas foram instaladas na cervejaria da Ambev de Sete Lagoas, a 72 km da capital mineira. Juntas, elas têm capacidade de gerar 7,2 mil kWh por mês. Outra foi erguida na fábrica de Lages, Santa Catarina. A capacidade, porém, é menor. Gera 1,4 mil kWh por mês. Porém, é energia suficiente para abastecer por volta de 50 residências no período. A próxima fábrica a receber a melhoria será a de Recife, Pernambuco.

E mais: Cervejaria projeta campo de energia solar no Texas

Aceleradora da Ambev

O custo de cada uma dessas estruturas gira em torno de R$ 100 mil. O investimento compensa, segundo Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de sustentabilidade e suprimentos da Ambev.

“Projetos como esse da Pequi são fundamentais. Sabemos que, sozinhos, não vamos encontrar as soluções para os desafios ambientais que temos”, diz o executivo, em matéria da Época Negócios.  “As micro-hidrelétricas conseguem aproveitar o fluxo da água que já existia, sem poluir, e geram energia de forma mais eficiente do que grandes hidrelétricas”.

A Pequi Ambiental tem uma relação próxima com a cervejaria. A startup, criada em 2012, começou prestando serviços de recuperação de áreas florestais degradas, com foco na manutenção de pequizeiros. Ela avançou, porém, em 2018, quando participou da primeira edição do programa de aceleração da Ambev, a Aceleradora 100+, que lhe concedeu um investimento de R$ 1,2 milhão.

Veja também:

Conheça 10 inovações para os próximos cinco anos

IoT auxilia abastecimento de água no DF

Agtech brasileira recebe R$ 1 mi de fundo internacional

Views:
155
Article Categories:
Notícias

Ver também